Cirurgia ortognática em cães: técnica intra-oral de osteotomia sagital da mandíbula para correção de prognatismo e retrognatismo: estudo em cadáveres.

As maloclusões de ordem esquelética são alterações do crescimento das bases ósseas mandibulares e maxilares que acarretam em mal posicionamento dentário e conseqüentemente, perda ou restrição da função mastigatória. Em muitos casos, grande desconforto pode ser causado pelo contato dente a dente ou dente a tecidos moles. Atualmente, na Medicina Veterinária, estes traumatismos vêm sendo tratados de forma paliativa pela ausência de protocolo cirúrgico estabelecido. Na odontologia humana, a cirurgia ortognática é o recurso mais indicado pelos cirurgiões-dentistas para se corrigir as maloclusões esqueléticas severas, trazendo benefícios estéticos e funcionais aos seus pacientes. Com o mesmo intuito, este trabalho analisou a viabilidade da realização da técnica intra-oral de osteotomia sagital mandibular em cães em amostra de 20 cadáveres portadores de maloclusão esquelética. Após a osteotomia e reposicionamento da mandíbula, as extremidades ósseas foram fixadas com mini-placas e parafusos de titânio, com 1,5mm de diâmetro. A análise estatística mostrou que houve diferença significativa da oclusão final dos cadáveres testados (Teste de Wilcoxon, p < 0,05) onde, em 95% dos casos, houve a correta fratura em bizel e, em 100% dos casos, houve a preservação do feixe alveolar inferior durante a osteotomia e a fixação. Independente do método de fixação, esta apresentou-se estável em 100% dos casos. Concluiu-se, portanto, que a técnica intra-oral de osteotomia sagital da mandíbula em cães é viável, porém ressalta-se a importância em realizar planejamento ortodôntico-cirúrgico prévio para adequado ajuste oclusal durante o ato cirúrgico in vivo.

 

Baixar tese de doutorado em PDF


Deixe uma resposta