Muitas plantas vão além da beleza. São tóxicas e devem ser mantidas bem longe dos pets

Adoramos enfeitar e alegrar casas e apartamentos e acabamos deixando os ambientes ornados com muitas plantas. Crentes que nossos animais de estimação ficarão mais felizes rodeados de flores cheirosas e coloridas, acabamos, sem saber, colocando-os sob riscos de doenças e até de morte. A explicação: nem todas plantinhas são saudáveis, pelo contrário, diversas são tóxicas e podem ocasionar sérios problemas gastrológicos em nossos pets.

“Plantas como Comigo-ninguém-pode, Orelha de elefante, Palmeira-sagu, Tabaco, Lírio, Prímula, Costela de Adão, Jiboia, Cheflera, Folha da fortuna, Oficial de sala, Margarida, Bico de papagaio, Azaleia, Filodendro e Copo de leite são tóxicas para nossos pets. Mas é importante ressaltar que elas não são as únicas. Por isso, confira sempre antes de adquirir novas plantas”, enfatiza a doutora Marcela Valle, gastroenterologista do Smile4pets, seu Centro de Especialidades na Zona Oeste de São Paulo. “Além disso, algumas plantas são tóxicas por inteiro, mas outras podem apresentar toxicidade apenas em partes, como em suas sementes ou flores.”

Muitos dos atendimentos veterinários são por causa de intoxicação, sobretudo na gastroenterologia. E nem sempre por alimentos. As plantas acabam sendo uma vilã dos pets. Sempre que eles estão com dores estomacais, por exemplo, buscam alívio em capim ou nas plantas. E aí figura o maior perigo. Nossos animais de estimação nem sempre distinguem, o que pode significar enorme perigo. Até a morte.

“Infelizmente em alguns casos sim, dependendo da planta, quantidade ingerida e tamanho do animal”, observa a veterinária. “Em caso de ingestão de uma planta tóxica, procure atendimento veterinário imediatamente. O tratamento precoce pode influenciar na quantidade de veneno absorvida e minimizar os danos”, acrescenta Marcela.

E quando um tutor não percebe tal ingestão? Para a doutora, se faz necessária atenção aos sintomas apresentados pelo pet. “Os sintomas variam de acordo com a planta ingerida, mas a grande maioria delas causa sintomas gastrointestinais, como vômitos, salivação e diarreia. Algumas podem causar tremores, prostração, incoordenação, arritmias e convulsões”, lista.

Caso seu animal de estimação esteja com algum desses sintomas, busque um veterinário o mais rápido possível para os devidos cuidados. “O tratamento será direcionado dependendo da planta ingerida e dos sintomas do animal. Por isso é importante, quando possível, identificar a planta e avisar o veterinário. A duração do tratamento dependerá da resposta do paciente”, diz Dra. Marcela. “Infelizmente, algumas plantas têm efeitos tóxicos importantes no fígado e nos rins, o que pode prolongar a duração do tratamento.”

Antes de montar seu jardim, portanto, o Smile4pets mostra quais plantas não devem estar perto dos animais de estimação sob risco a sua saúde:

Tabaco

O tabaco é tóxico e a ingestão pode levar a vômitos, tremores e morte. Desencadeia incontinência, fraqueza, letargia, baixa frequência cardíaca e pupilas dilatadas.

Jiboia

Planta comum em residências a Jiboia, também conhecida por Era-do-diabo e Jiboia-verde, tem todas as partes tóxicas por possuir oxalato de cálcio como princípio ativo.

Oficial de sala

Planta comum nas pastagens, causa intoxicação no sistema cardiovascular por causa de seus glicosídeos cardiotóxicos.

Lírio

Planta venenosa para animais muito encontrada nas casas são os Lírios e os Lírios-da-paz. Todas as partes do Lilium sp e do Spathiphyllum wallisii são tóxicas.

Orelha de elefante

Contém cristais de oxalato de cálcio, substância que ingerida fresca causa um sentimento como se houvesse centenas de agulhas furando a boca, língua e garganta.

Filodendro

O filodendro não deve ser ingerido pelos animais. Possuem como mecanismo de toxicidade os cristais de oxalato de cálcio.

Cheflera

Planta venenosa para cães e gatos, com reações tóxicas leves a moderadas. Contém cristais de oxalato de cálcio no caule e nas folhas.

Prímula

Durante a floração, é tóxica. Seus alcalóides podem provocar náuseas e tonturas. Além disso, suas folhas contêm veneno que pode provocar reação alérgica.

Folha da fortuna

Planta com reações tóxicas moderadas a graves. Os compostos tóxicos são cardenolidos e bufadienolidos, que interferem no equilíbrio eletrolítico do coração.

Palmeira-sagu

Planta venenosa com reações tóxicas severas. Contém a toxina cycasin, que pode danificar fatalmente o fígado. Suas sementes contêm a maior quantidade de toxina.

Margarida

Ainda mais tóxica, essa espécie possui substâncias como sesquiterpenos, lactonas e piretrinas, que podem causar vômito, salivação excessiva e dermatite.

Comigo-ninguém-pode

Todas as partes da planta são consideradas tóxicas. Provoca irritação das mucosas, edema de lábios, língua e palato, cólicas abdominais, náuseas e vômitos.

Costela de Adão

Seu fruto é comestível, mas suas folhas causam irritação e edema nas mucosas, asfixia, vômito, náuseas, queimação e o contato com os olhos gera lesão na córnea.

Bico de papagaio

Possui uma seiva que provoca muitos danos, como lesão na pele e mucosas, queimação e coceira, náuseas, vômitos e gastroenterite. Tem grande potencial venenoso.

Azaleia

Seu nível de toxidade varia de moderado a grave, desencadeando diversos problemas, como vômitos, diarreia, arritmia cardíaca, convulsões, cegueira, tremores e até coma.

Copo de leite

Possui o mesmo princípio ativo da comigo-ninguém-pode, causando inflamações na garganta e boca, irritação das mucosas, edemas, náuseas e vômitos.

Antúrio

Outra que possui oxalato de cálcio, o princípio ativo que oferece riscos à saúde dos animais. Os principais sintomas são vômitos, diarreia, salivação, inchaço na boca e asfixia.

Teixo

Esta planta é altamente venenosa para gatos e cães, com reações tóxicas moderadas a graves. Todas as partes da planta são tóxicas, contendo o composto taxine.