Neoplasias Orais

TUMOR DE BOCA EM CÃO E GATO

As neoplasias orais acometem cães e gatos da mesma maneira que acomete aos humanos.

Dependendo do tipo celular envolvido, pode progredir rapidamente e levar à metástases (tumores em outras regiões do corpo), dificultando o tratamento e acarretando em prognósticos mais reservados.

Por isso, quanto antes for diagnosticado um tumor de boca em animais, maiores são as chances de cura!
 

COMO DIAGNOSTICAR UM CÂNCER DE BOCA EM CÃO E GATO?
Os tumores orais em cães e gatos podem surgir em qualquer região da boca, sendo mais comum em gengiva, língua, palato e tonsilas.

Alguns sinais incluem: aumento de volume na face pelo crescimento do tumor, sangramento, mal hálito, dificuldades para se alimentar, perda de peso.

m_foto_neo_gato2 m_foto_neo_gato
À esquerda, neoplasia oral em região anterior da maxila de gato. À direita, neoplasia em região de pré-molares superiores de gato.
 

Dependendo do tipo de tumor, o padrão de crescimento e as características do tumor podem variar em malignas e benignas, conforme descrito no quadro abaixo:
m_foto_tabela_neoplasia

Desta forma, é fundamental o acompanhamento anual com um dentista veterinário para diagnosticar precocemente o surgimento de uma lesão. Em casa, recomenda-se escovar os dentes diariamente para estimular a constante observação da boca.
Sob qualquer suspeita, procure uma clínica especializada em odontologia veterinária para realizar a biópsia e a análise histológica da formação tumoral. Somente um diagnóstico preciso poderá estabelecer o tratamento apropriado e aumentar as chances de sucesso.

TRATAMENTO:
O tratamento de tumores orais em cães e gatos é sempre cirúrgico. Para tumores benignos, a cirurgia de remoção com margem de segurança é, em geral, curativa. Para tumores malignos, a cirurgia de remoção tumoral deve ser feira com ampla margem de segurança, removendo-se inclusive porções ósseas da maxila ou da mandíbula. Quimioterapia pode ser sugerida após a cirurgia para controle da recidiva local e metástases.

COMO FICA O ANIMAL APÓS UMA CIRURGIA DE REMOÇÃO PARCIAL DA MANDÍBULA E MAXILA POR NEOPLASIA?
A adaptação dos cães e gatos é rápida e, na maioria dos casos, sem intercorrências. Poucos casos requerem o uso de sonda para alimentação.
Os resultados estéticos são muito satisfatórios, pois o lábio superior dos cães recobre toda a maxila e boa parte da mandíbula, diminuindo a visibilidade da perda óssea. Os proprietários, em geral, ficam satisfeitos e surpreendidos com o aspecto final.

Confira abaixo alguns casos de tumor de boca em animais:

m_foto_epulide_antes m_foto_epulide_depois
À esquerda, neoplasia benigna entre os dentes 4 pré-molar e 1 molar inferior de cão. À direita, a remoção completa da neoplasia.
m_foto_neo1_antes m_foto_neo1_depois
À esquerda, neoplasia benigna em maxila de cão. À direita, a remoção cirúrgica completa da neoplasia.
m_foto_neo2_antes m_foto_neo2_depois
À esquerda, neoplasia maligna em maxila de cão. À direita, aspecto final da maxilectomia para remoção completa da neoplasia.
m_foto_neo3_antes m_foto_neo3_depois
À esquerda, neoplasia maligna em mandíbula de cão. À esquerda, aspecto final da mandibulectomia para remoção completa da neoplasia.